terça-feira, 3 de maio de 2011

A alegria nas coisas simples

Nada como um dia agradável para despertar coisas que na gente, com o tempo, adormecem. A gente cresce sabendo que a essência e a alegria de viver são coisas totalmente efêmeras, e que o gosto que a vida tem para as pessoas tem sido cada vez mais insípido. Salvo comigo um trecho que o poeta da canção um dia escreveu, “Um dia feliz, às vezes, é muito raro”.

Perceba o quanto é difícil viver um dia inteiro sem ao menos morrer uma ou duas vezes durante ele. É vitorioso sobrevivermos a um dia sem que beiremos a loucura. E, eu sei, e melhor do que saber, eu sinto. Para mim, as coisas simples tem tido o maior significado e atenção dentre esse mundo caótico e conspirador.

14 comentários:

  1. a efemeridade da vida só torna o questionamento mais inviável. anseie o "carpe diem" e viva a vida como se nada lhe ocorrera antes. sobre as mortes, elas não precisam ser físicas né ? o mundo só nos fragiliza cada vez mais, e fragmentos da nossa alma vão sendo exposto aos riscos alheios. morremos muito mais por outros que por nós mesmos. é ausente o conhecimento da vida, logo, viva para você e seja acolhido pelo egoísmo e solidão ou viva para o mundo, correndo todos os riscos mas não deixando nenhuma porta se fechar.

    3,14.

    ResponderExcluir
  2. A simplicidade é só o primeiro passo.

    ResponderExcluir
  3. ando numa fase muito simplista. sempre fui, mas agora as coisas simples são, de fato, meus maiores prazeres, como decorar minha casa, pintar, estar com meus gatinhos, sentar no terraço durante horas para sentir o vento forte com um bom livro e depois ver o movimento das vidas pequenininhas láááááá em baixo.

    martha medeiros diz que morremso um pouco a cada dia, por isso é bom tentarmos fazer um bom final sempre. eu creio nisso.


    um gde bj meu.

    ResponderExcluir
  4. "um dia feliz, às vezes, é muito raro"
    a música por si só ja diz tudo... e vivemos em constante busca por essa felicidade, ao invez de sermos felizes com as coisas mais simples.

    =]
    beijos, flor

    ResponderExcluir
  5. é que a gente nem sabe o que é felicidade…
    esperamos algo surpreendente, arrebatador, grande!
    e ela está naquele cheirinho de bolo assando, na mão que repousa em cima da sua no sofá, no olhar carinhoso de sua mãe, no telefonema de uma amiga só para contar as novidades...

    ResponderExcluir
  6. Perceba o quanto é difícil viver um dia inteiro sem ao menos morrer uma ou duas vezes durante ele.
    Concordo,eu percebo isso.

    ResponderExcluir
  7. Menina, vou te contar que você escreve do meu jeito preferido.
    Até porque, me identifico - vivo dizendo que tenho que levar a vida com um pouco mais de leveza. hoje tive uma sensação que me lembrou o passado e me despertou tanta coisa...

    Falou e disse.

    ResponderExcluir
  8. O avesso do esforço que eu passo pra ser feliz.

    ResponderExcluir
  9. Morremos, sim, muitas vezes ao dia. Mas permanecemos intactos exteriormente sem que ninguém nos veja.

    ResponderExcluir
  10. Ah Nara, só eu sei o quão fico feliz e encantada quando olho para o céu e enxergo a perfeição presente nele, mais parece uma pintura feita com o coração sabe ? Fico pasma com pessoas que não vêem a beleza dele. E jardins ? Sou encantada por plantas e ora, elas são perfeitas, cheias de graça e simplicidade. Um simples sorriso, um brilho de felicidade no olhar, um abraço verdadeiro, com sentimento sabe ? Passam tão despercebidas essas coisas aos olhos de tantos, é triste.

    ResponderExcluir
  11. É um blog bonito, com postagens bem escritas!
    Do jeito que eu gosto :), estou seguindo.
    Se puder passa no meu e segue também?

    http://amar-go.blogspot.com/

    Desde já agradeço!

    ResponderExcluir
  12. No final das contas, são essas coisas que nos fazem sobreviver às pedras e espinhos do dia-a-dia. São essas coisas as que valem mais... As que fazem a felicidade. ^^

    ResponderExcluir

Diga-me você...