sexta-feira, 29 de abril de 2011

Um sopro de calmaria latejante.

Madrugada do dia 29 de abril.

Tenho andado pálida, magricela e só sabendo falar amor. Faz frio fora do meu corpo, deixando a parte de dentro cair em contradição, pois esta é quente de muito sentir. Tenho as mãos parcialmente trêmulas e um ar doentio. Ainda que certeza me falte.

Ultimamente tenho até me distraído, entre uma responsabilidade e outra, claro. Mas, minha distração advém de coisas simples, às vezes sem forma alguma, pálidas e sem graça. São as coisas que vivem silenciadas.

À noite, só sou surpreendida pela insônia provocante, lasciva e tortuante. Nenhum beijo de boa noite fora me dado, nenhuma mão quente surpreendeu a minha. Só sinto o latejar agudo de meu coração, o tiquetaquear do relógio, o som de minha respiração, um sopro de calmaria e... Silêncio.

15 comentários:

  1. me faz lembrar um livro que estou lendo...e minha fase;
    Procure ele Nara, é interessante e ao mesmo tempo contraditório, cheio de dúvidas...bom.

    A mulher que cai - Guido Viaro.

    beijos, querida.

    ResponderExcluir
  2. Tão bem e tão mal nos faz o amor. E esse tal silêncio só piora tudo.

    http://leontynasantos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oh, deus, que desespero! :P
    Bjsss

    ResponderExcluir
  4. Tenho andado pálida, nada magricela e só sabendo falar amor =/

    hahaha

    ResponderExcluir
  5. Querida, obrigado pelo carinho sempre lá no Pensamento Polaroid!

    Aqui, nunca tenho palavras exatas para descrever a emoção que me fere tuas palavras!

    Um carinho especial.
    Mell

    ResponderExcluir
  6. os barulhos internos nos aterrorizam ou tão somente nos fazem companhia... não preocupe-se com as certezas, tê-las muitas nos envelhecem antes da hora.


    bjsmeus

    ResponderExcluir
  7. Poetisa Nara

    Os poetas são acometidos de tudo isso... as vezes, são delírios no anoitecer, outras vezes é o amor tomando de assalto nossa alma.
    um grande abraço.

    ResponderExcluir
  8. Nara, agpra tuas palavras vieram de encontro direto com meu coração, sabe, parece que me narrou por inteiro nesse pequeno texto. Encantador, como sempre é.

    ResponderExcluir
  9. Isso dói em mim. E fala de mim.

    ResponderExcluir
  10. Falo de amor a tanto tempo... e não chega ao ouvidos do amado...


    lindo blog , adorei...

    seguindo claro
    otima semana pra ti"

    ResponderExcluir
  11. Eu até gosto de ficar no silencio,quando não estou sozinha.

    ResponderExcluir
  12. ótima expressão do que sentes e do que eu sinto também... lendo aqui, percebo um pouco de mim mesma. isso é mágico!

    =]
    beijos, flor

    ResponderExcluir
  13. E as vezes o silêncio faz uma zuada hein?

    ResponderExcluir

Diga-me você...