quarta-feira, 7 de março de 2012

Silenciei as palavras, orquestrei-te em mim


Mais uma vez as palavras que eu havia lhe reservado não passaram da garganta. Não que eu não sinta, não que esse sentimento não seja recíproco. Acontece, moço, que eu ando tomando cuidado com as palavras. Os sentimentos que as incorporam estão sendo cada vez mais cuidadosamente reservados. Repito, não há ausência de sentimento. Ainda mais tratando-se de você, que já está incorporado não só em meus sentimentos, mas em mim, de forma inteira.

Sorri, aquele sorriso que já não sabe de disfarces. Que não precisa de esforço algum para se mostrar. Que tem sido tão natural e tranquilo e que tem dito tanto a meu respeito. Sorri e te abracei forte, sentis-te? Nos abraçamos naquele nosso laço que é tão livre, tão aberto e sensível, apesar da força e da energia imensurável que transmite.

Te olhei nos olhos emocionada tão boba que sou, tão grata que sou ao universo. Percorri por teus territórios como rio que sempre desagua em mim. Teus olhos fixos nos meus, tuas mãos cravadas em minha pele, tua boca carnuda perambulando em mim... Te senti na alma.

Tu es ma came
Quand tu pars c'est l'enfer et ses flammes
Toute ma vie, toute ma peau te réclament
On dirait que tu coules dans mes veines

18 comentários:

  1. Fiquei com vontade de pegar esses sentimentos e colocá-los aqui, em mim.
    Acontece que todas essas coisas já são lindas por si só, e nos seus versos ficam ainda mais perfeitas.

    Já sinto vontade do seu próximo post, Nara.
    Um beijo, querida.

    ResponderExcluir
  2. PS: Li, agora: estudante de psicologia.
    Tô aqui dando pulinhos de alegria. Que coisa boa!
    :)

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia seu cantinho e adorei *--*
    Suas palavras são lindas e transbordam sentimentos.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. narinha,
    são tempos difíceis para os sonhadores, não?

    queria agradecer suas visitas, sempre e sempre.

    não tenho muito tempo mais, mas sempre preciso escrever. e por isso, fiz um blog à parte que chama "a vida dos dinossauros", acho que ninguém sabe da existência dele, criei a pouquissimo tempo e não vou divulgar ele, que o lê, é quem quer, e cai, por acaso lá, e também não é permitido comentários, mas se você quiser conhecer. : )

    ResponderExcluir
  5. Não sei se falo primeiro do título, que foi de uma complexidade incrível, da música no rodapé que faz valer o nome e é simplesmente viciante, ou do próprio texto que exalou daqui do outro lado da tela um lirismo maravilhoso. É muito bom ver coisas tão bonitas e singulares assim no meio de tanto clichê bobo e sem graça. É sempre muito bom vir aqui.
    Como eu ia dizendo, o texto está todo lindo. Parabéns :)

    Beijos, Bia

    ResponderExcluir
  6. Que amor mais bonito Nara, que texto cheio de sentimento, que texto cheio de amor.
    -
    Comecei cursinho, to em semana de prova e tentando administrar meu tempo, evitarei o máximo sumir, mas não sei se vou conseguir entrar todo dia.

    ResponderExcluir
  7. Os atos fazem, as palavras não.São limitadas

    Lindo texto!!

    Um ótimo final de semana pra você, Fernanda

    ResponderExcluir
  8. Lindo Nara!
    Há uma genialidade tamanha na forma como escreves, tão mágica e apaixonante... Como só você poderia ser!

    ResponderExcluir
  9. Alguns blogueiros estão sendo intimados a fazer o Meme das Onze Perguntas e eu acabei entrando nessa onda. Agora tô repassando, e te indiquei lá: http://psicoflores.blogspot.com.br/2012/03/meme-das-11-perguntas.html

    Beijão.

    ResponderExcluir
  10. Podemos carregar toda essa afinidade, e esse contorno do amor pra nós? Tão simples, e incrível. Parabéns!

    ResponderExcluir
  11. eu tenho cuidado com as palavras, porque depois que a dizemos, não tem como apagar...

    ResponderExcluir
  12. Que grande verdade nessa frase!!! Como cantam os Titãs, "o acaso vai me proteger enquanto eu andar distraido..." Bem por aí tb, né??

    Gostei do blog :)
    Bom fim de semana.

    Ange.

    ResponderExcluir
  13. Que lindeza Nara!

    Te desejo uma semana cheinha da harmonia de uma orquestra.

    Beijo flor.

    ResponderExcluir
  14. Eu não me canso de ler as tuas coisas...

    ''Percorri por teus territórios como rio que sempre desagua em mim.''


    Lindo ainda é pouco pra definir.

    ResponderExcluir
  15. Faz um tempo que não venho aqui.. Que saudade eu estava de ler-te nestas entre linhas tão intensas de tu mesma!
    Lindo, lindo.. Flor =)

    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  16. Olá, parabéns pelo seu blog.
    Te convido a conhecer o meu,
    http://carmasepalavras.blogspot.com/

    ;)

    ResponderExcluir
  17. Olha...ter te achado lá nos Blogueiros do Face
    me encheu de admiraçao....

    Vc escreve muuuuito!

    Um lindo domingo pra voce, Nara.

    beijao

    margoh

    ResponderExcluir
  18. Você escreve de forma tão intensa e... BONITA! Vou ler o resto dos posts, amei!
    http://pinkpimenta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Diga-me você...